POR KATIA DA LUZ: Ser Dois e Um Com Outro

Por ocasião da passagem de meu aniversário,   minha postagem, também hoje, é cultural, em agradecimento ao poema, sua amizade,  seu amor, a mim, por muito, dedicado. 





Katia, obrigado, muito obrigado, por ter tido, a permissão, de seu amor, seu agora amigo, porém, certamente, ainda muito amado.
Beijos.

Por Kaluz[*]

Eu realmente precisava ficar só comigo
E seguir em você contigo onde quer que me levares
no fundo do seu duro coração aguerrido,
No canto da sua mochila arrumada.
No copo gelado do que vieres a beber,
Na garfada que podes saborear em silêncio.
Eu realmente estou só contigo.
No registro de cada desatenção sua
Ou na escuta de seus murmúrios.
Na bagunça da minha cabeça  que ocupas fazendo barulho e agitos.
A gente só se aproxima na distância da reflexão  de estarmos longe um do outro
 
E se combina no aconchego de nossas almas 
que se desejam plenas e calmas 
 
- felizes por acertarem em suas escolhas cada etapa de seus caminhos.
Vivi até aqui tentando fazer parte de sua vida e retive você em prisão.
Estivestes ao meu lado pressionando o botão de acelerar meus passos, sentimentos e percepções
que viraram incertezas e novas maneiras de reconhecer a vida que levo a partir de agora.
 
Tem gente que pensa que dói ficar só.
Tem gente que até comemora.
Ter tempo para meditar e crescer,
refazer o cansaço e recolher-se.
 
É maravilhoso existir como qualquer ser 
habitando o cosmo sem medos, culpas ou castigos.
Aqui, sozinho do meu quarto em mim mesmado,
Sinto o pulsar de cada batida do coração
e o sangue que corre em minhas veias já relaxadas,
sem pressa, sem angustia, sem fúria, sem dor, sem nada
Apenas comunhão singular de ser seu e não ser 
Ser mais minha referencia da minha vida compartilhada contigo
É melhor limpar da nossa estória suas orelhas que ainda não escutam
o desejo e a vida além do seu umbigo.
 
Eu te amo e vou permanecer em mim,
sem medo de perder o que não quis reter ou nunca tive.
a liberdade tem destas coisas....
Arriscamos soltar o que amamos para que voltem sempre que desejarem ao aconchego.
Seja sua liberdade do tamanho e da responsabilidade de amar a si mesmo e aos demais
e de escolher com quem realmente desejas compartilhar a vida.

 
* Katia da luz, professora de teatro, Ministério da Cultura - Funarte.

Postagens mais visitadas