Relatório Participação na Assembléia do Sintrasef, em 24/02/2010

BLACK OUT!!!!!!!! No Sintrasef.

    Como ratos pelegos agem: Impondo, ofendendo, rasgando o estatuto da instituição em nome da democracia que só eles conhecem, pois não é essa democracia que ajudamos a construir.
A democracia deles é : A democracia multifacetada, sobretudo quando, a mesma acata a máxima - O Fim justifica o meio.
Atendendo a uma convocatória do SINTRASEF, comparecemos – Katia da Luz, MinC e Jose Carlos, Min.Saúde –, na Sede do Sintrasef, nesta quarta-feira, 24/02/2010, no Centro-Rio, para participar da dita assembleía, onde seria retirado delegados e observadores para a plenária da CONDSEF.
Depois de concentração na ALERJ, pois o prédio do sindicato encontrava-se sem luz fomos orientados a seguir para o respectivo prédio pois o “apagão”, já havia sido solucionado.
Durante nossa permanência na ALERJ constatamos que já havia por parte de grupos a possibilidade de golpe no que tange a retirada de delegados para a respectiva plenária.
Ainda na rua fomos consultado sobre a composição da mesa diretora pois , a categoria considerava que sendo ela composta pelo diretor Vitor Madeira essa mesa seria, no mínimo, tendenciosa.
Orientamos aos presentes de que sendo a assembléia soberana, seria um direito da base em decidi sobre a composição da mesa diretora.
Ainda assim por ter em seu poder a maioria dos presentes o diretor Vitor Madeira sem hesitar se arvora a conduzir os trabalhos de modo, em nosso entendimento, autoritário e ofensivo.
A nossa proposta era formatar um elenco de estratégias a serem encaminhadas a plenária nacional, visando interromper toda e qualquer tentativa do governo em postergar os acordos já assinados impedindo-o de abrir novas mesa de negociação, considerando o exíguo espaço de tempo com prazo até 2/04/2010.
Convém ressaltar, ainda, que a nossa colaboração política não se limitou, apenas, a formular estratégias para plenária. Buscamos intervir para que os delegados e observadores, que fossem retirados contemplasse, senão todos, porém a maioria dos órgãos presentes na assembleia.
Por ser diretora do DEC, da CONDSEF, e por termos colaborado com a elaboração de tese para o último congresso do SINTRASEF, tese essa que foi, em sua totalidade, anexada a tese guia, julgamo-nos capazes, pelo nosso acúmulo político e sindical, de nos lançarmos candidatos a delegados e observadores, para defendermos as propostas do Rio de Janeiro na Plenária.
Registra-se aqui a participação dos 52 (cinqüenta e dois) servidores presentes, de 13 (treze órgãos), onde inicialmente falaram sete destes servidores, dentre eles: Katia da Luz, Jose Carlos, Rosina, Vera, Augusto, Chuy, e Solange. Sendo todos unânimes, apontando para a proposta de Ato Unificado em Brasília, e paralisações pontuais nos Estados, nos locais de trabalho.
No item e eleição de delegados, o diretor Vitor Madeira conduziu e impôs votação para o senhor Tobias que sequer esteve presente, ou assinou lista de presença quando da instalação da assembléia.
Ao ser interpelado pelos servidores Katia e Jose Carlos, sobre o cumprimento do estatuto, no que tange a retirada de delegados, sobre obrigatoriedade da presença do servidor, simplesmente, o diretor ignorou e disse ser essa um prática comum no sindicato, pois diversas vezes autorizou membros da direção, a saber: Josemilton e Paulo de Moura a saírem como delegados mesmo ausentes, em assembléia.
Finalizando disse o diretor Vitor Madeira: Se Josemilton pode e Paulo de Moura pode o Tobias também pode e é o meu candidato.
Com todo respeito ao companheiro Tobias mas se ao sabermos da autorização para membros da direção, já foi constrangedor, pior ainda foi saber que o companheiro goza de prerrogativas de membros da direção, quando nunca foi direção, e tão pouco liderança do movimento de cultura.
Pelo o exposto acima, para o nosso constrangimento, prevaleceu o golpe na retirada de delegados, o mesmo acontecendo na retirada de observadores, já que o critério de contemplar os treze órgãos representados foi subvertido na proporcionalidade acintosa da FUNASA, em detrimento da cessão por direitos dos servidores do DATASUS, presentes.
Tese essa defendida, de modo arrogante, pelo membro do conselho fiscal Artur, em que deixa bem claro em seu discurso anacrônico, e insuflado de que poder de representar é quantidade e não qualidade, ora todos sabemos que a FUNASA, pertence ao Ministério da Saúde, juntamente, com o DATASUS, que tem seu plano também em negociação. Por que o DATASUS tem sua representatividade delimitada pela a vaidade e arrogância dos donos do SINDICATO.
E assim eles agem. Elegem seus pares para defenderem as políticas que nós elaboramos, nos surrupiando o direito legítimo de estarmos a frente como liderança política de um movimento nacional de servidores públicos.
Para eles, os “caras-de-pau” sentados no poder do sindicato é de bom tom manipular, inclusive aposentados, para tentar visibilidade nacional para sua corrente de um dono só.
Um verdadeiro festival de desrespeito ao estatuto, as regras de candidatura para plenária, aos servidores presentes, à instituição SINTRASEF, e sobretudo, à democracia.
Embora tenha saído eleita como observadora, para dita plenária, por perceber o nível medonho desta baixaria, sem conteúdo, e caráter, promovido por oportunistas que não sabem tratar com isenção, civilidade e respeito, quem não atua em sua corrente, ou reza de sua cartilha, tosca, e ultrapassada.
Com estranheza percebemos que todo restante da direção deste sindicato está refém desta prática nociva e nefasta.
Do rodo e do desmando, da usúria e do autoritarismo da corrente MLC/PCR, dentro do SINTRASEF.
Nada pessoal contra os colegas Tobias e demais servidores presentes, apenas a nossa necessidade de sermos coerentes e termos atitudes assertivas em relação ao sindicato que queremos construir.
Por discordar da prática declinei da indicação e da passagem e da representatividade, denunciando aqui que eles agem sustentado pela nossa omissão.
Vida longa ao interstício.


Rio, 25/02/2010

Assinam esse relatório:

Katia da Luz - MinC/Funarte – DEC/CONDSEF.
Jose Carlos Costa – Min. Saúde/Datasus. Ex-Diretor Sintrasef

Postagens mais visitadas